DPU repudia remoção forçada de venezuelanos da rodoviária de Boa Vista-RR

Venezuelanos estavam  morando em barracas no entorno da rodoviária (Foto: Alan Chaves/G1 RR)
A Defensoria Pública da União (DPU) repudia a ação empreendida pelo Governo do Estado de Roraima na manhã do último sábado (28), que removeu forçadamente, sem qualquer comunicação prévia, cerca de 500 imigrantes venezuelanos da Rodoviária Internacional de Boa Vista-RR.
A ação militar que resultou na remoção compulsória das famílias foi realizada sem comunicação prévia às entidades governamentais e não governamentais que prestam apoio à população imigrante venezuelana em Boa Vista/RR.
O ginásio de esportes Tancredo Neves, local escolhido para abrigar os imigrantes, não apresenta condições adequadas ao alojamento, tais como acesso a água, energia elétrica e limpeza, o que evidencia que a medida adotada pelo Estado não contou com a necessária preparação ao acolhimento das pessoas.
A ação ocorreu na manhã seguinte ao encerramento da Missão Roraima, promovida pela DPU. Amplamente divulgado pela imprensa local, o projeto teve como um dos objetivos principais promover o atendimento e a educação em direitos dos imigrantes venezuelanos, assim como colher suas principais necessidades, com vistas à implementação de direitos e integração social no Brasil.
Qualquer iniciativa dessa natureza deve respeitar os tratados internacionais de direitos humanos dos quais o Brasil é parte, bem como dos princípios democráticos e das garantias fundamentais estabelecidas na Constituição Federal. A DPU é manifestamente contrária a práticas de intolerância e repudia ações que visem à remoção forçada de imigrantes de qualquer local, sobretudo em casos como o presente, em que se utilizou do elemento surpresa como forma de impedir a adoção de medidas de proteção ao direito de liberdade do grupo e impediu a fiscalização quanto ao respeito aos direitos fundamentais básicos da população atingida.
A Defensoria Pública da União defende a implementação de políticas públicas destinadas ao acolhimento e inclusão de migrantes, porém, de forma articulada, coordenada e harmonizada, sendo essencial que a sua formulação e execução ocorram a partir do diálogo e da participação social, especialmente com instituições públicas e entidades da sociedade civil que desenvolvam atividades voltadas ao atendimento dos grupos atingidos.
DPU
Anúncios

Sobre SPM - Serviço Pastoral dos Migrantes

O Serviço Pastoral dos Migrantes (SPM) é uma Pastoral Social, vinculada à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), fundada em 1985, que promove os direitos humanos, sociais, econômicos, políticos e culturais dos migrantes e imigrantes e comunidades de origem, trânsito e destino.
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s