Leis eleitorais podem excluir 10 mi de hispânicos nos EUA

24 de setembro de 2012 10h11 atualizado às 10h36

Novas leis eleitorais em 23 dos 50 Estados americanos podem impedir mais de 10 milhões de cidadãos hispânicos nos Estados Unidos de se registrarem e votarem, número suficiente para potencialmente definir a eleição presidencial de 6 de novembro, revelou um estudo.

A comunidade latina representa mais de 10% do eleitorado dos EUA, mas em alguns Estados a proporção é mais elevada, e fatores que afastem os hispânicos das urnas podem impedir a vitória do presidente Barack Obama, mais popular nesse grupo do que seu rival republicano, Mitt Romney.

No estudo, a ser formalmente lançado nesta segunda-feira, o grupo ativista Advancement Project diz que em 16 Estados houve medidas discriminatórias contra os latinos, por excluir pessoas suspeitas de não serem cidadãs americanas.

Os republicanos, que controlam os legislativos estaduais que vêm aprovando esse tipo de lei desde 2010, dizem que o objetivo é evitar fraudes eleitorais. Democratas dizem que a motivação por trás disso é barrar eleitores de grupos que tradicionalmente não votam nos republicanos.

Nove Estados aprovaram leis que exigem a identificação por fotos, demandando tempo e dinheiro de milhões de latinos que são cidadãos americanos mas ainda não possuem a documentação exigida, de acordo com o estudo. Ativistas dizem que, ao longo das décadas, praticamente não há registro do uso de documentos falsos nas eleições, ou de estrangeiros votando.

Obama, do Partido Democrata, lidera as pesquisas entre os hispânicos com 70% das intenções de voto ante 30% de Romney, e vencer nesse grupo de eleitores por uma larga margem é considerado fundamental para o presidente conquistar a reeleição.

O voto hispânico pode ser decisivo em alguns Estados onde a eleição está particularmente apertada, como Nevada, Colorado e Flórida – onde, por exemplo, 27% dos eleitores cadastrados são hispânicos. Como as pesquisas mostram que a disputa entre Obama e Romney no Estado está muito equilibrada, um comparecimento menor dos hispânicos que votariam em Obama pode favorecer o candidato republicano.

http://noticias.terra.com.br/mundo/noticias/0,,OI6175817-EI294,00-Leis+eleitorais+podem+excluir+mi+de+hispanicos+nos+EUA+diz+estudo.html

Sobre SPM - Serviço Pastoral dos Migrantes

O Serviço Pastoral dos Migrantes (SPM) é uma Pastoral Social, vinculada à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), fundada em 1985, que promove os direitos humanos, sociais, econômicos, políticos e culturais dos migrantes e imigrantes e comunidades de origem, trânsito e destino.
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s